Opinião

Fabíola Cardoso

Despoluir um rio não é impossível

Despoluir o Nabão é possível. Haja vontade política de quem governa, trabalho técnico competente e capacidade de candidatura a financiamentos europeus.

Fabíola Cardoso

Produção solar fotovoltaica sim, mas….

Assistimos ao nascimento de um novo problema ambiental que ocupa milhares de hectares no Ribatejo: proliferam os projetos de enormes centrais solares na Azambuja, Cartaxo, Alenquer, Santarém, Chamusca, Rio Maior ou Benavente.

Fabíola Cardoso

Ecovia do Tejo: um caminho de esperança

A ONU instituiu o dia 3 de junho como Dia Mundial da Bicicleta. Foi este o dia escolhido pelo Bloco de Esquerda para divulgar a proposta legislativa que defende a criação da Grande Ecovia do Tejo: um percurso ciclável e pedestre, de Espanha a Lisboa, junto ao rio Tejo.

 

Resoluções Mesa Nacional

Os trabalhadores dos CTT estão a ser vítimas da ganância da empresa concessionária e da inércia cúmplice do Governo.

A privatização dos CTT feita pelo XIX Governo, de Passos Coelho/Troika, relevou-se desastrosa, encerraram-se Postos de Correios, venderam-se imoveis e adquiriram-se empresas consideradas de risco, despediram-se trabalhadores, retiraram-se benefícios e impuseram-se condições de trabalho desumanas. Os CTT da gestão privada que distribuem dividendos pelos accionistas na ordem dos 345 milhões de euros/ano, penalizam os trabalhadores e a população, a quem é prestado um serviço postal deficiente.

O Secretariado Distrital de Santarém do Bloco de Esquerda manifesta a sua profunda preocupação com o aumento dos casos positivos de Covid-19 detectados na última semana em lares ilegais do Distrito. São mais 33 utentes e 11 funcionários vítimas da sobreposição do interesse económico ao respeito pelo trabalho e vivência em condições seguras e condignas.

Tão elevado número de infetados decorre da reiterada ausência de investimento público na resolução deste problema, quer a nível central quer, sobretudo, ao nível das autarquias.

Também a Segurança Social não está a cumprir com as suas obrigações de avaliação das estruturas residenciais para idosos.

O respeito pela saúde de todos e todas exige uma imediata resposta a este problema, com rastreios massivos e investimento numa rede pública de lares de suporte à terceira idade.

A situação sanitária provocada pelo COVID-19 dá sinais de abrandamento, mas exige a continuidade dos esforços de contenção e a extraordinária mobilização de recursos do Serviço Nacional de Saúde. O número de infetados continua a crescer e ninguém sabe se ainda virão novas vagas do vírus. Entretanto, é incerta a perspetiva da descoberta e difusão massiva de uma vacina e continua desconhecido um tratamento eficaz.

“Já dura há quinze dias” diz um pescador de Abrantes. Outro de Arneiro, Nisa, afirma que “o rio baixou imenso no cais do Arneiro e está abaixo do nível mínimo. Não se vê mais que um metro, os lagostins andam cá por cima.  Esta água castanha é de Vila Velha pois em Salavessa, que é acima de Vila Velha, vê-se o fundo do rio. Em Salavessa e no cais das Portas de Rodão, as ovas das carpas “vão à vida” pois o rio baixou muito descobrindo o cascalho. Nem arrisco a ir pescar”.

Nos últimos dias, uma mancha densa de Azolla – uma planta aquática exótica e invasora – cobriu por dezenas de quilómetros a superfície do rio Tejo e os seus afluentes Ponsul, Sever e Aravil, no Parque Natural do Tejo Internacional, junto à albufeira de Cedillo situada na fronteira entre Portugal e a Comunidade Autónoma da Extremadura.

O Bloco de Esquerda exige às  autoridades competentes que procedam à limpeza das massas de água, identifiquem a origem dos nutrientes que eutrofizam o ecossistema, apurem responsabilidades e atuem nos temos da lei. Questionamos ainda a necessidade de articular com as autoridades do Estado espanhol um regime de caudais regulares que garanta as necessidades ecológicas e a boa qualidade da água do rio Tejo e seus afluentes.

A CCD de Santarém do Bloco de Esquerda reuniu por videoconferência, analisou a situação nacional e regional, dominada pelas consequências da pandemia do coronavírus e tirou conclusões. Este é o teor da resolução aprovada na CCD de Santarém do BE.

Páginas